Saúde Digestiva

Tratamento

Antibióticos e Probióticos: aliados pela sua Saúde Digestiva

Vivemos uma época em que parece que só podemos ser anti ou pro. Mas na sua Saúde Digestiva, Antibióticos e Probióticos não vivem um sem o outro. A descoberta do primeiro antibiótico (Penicilina) data de 1928 e, desde aí, que este e muitos outros antibióticos salvaram seguramente milhões de vida. Porém, é também reconhecido que a banalização da utilização destes fármacos pode ter efeitos nefastos sobre o nosso organismo. É aqui que entram em ação os probióticos.

A microbiota intestinal humana é composta por biliões de microrganismos (incluindo bactérias, vírus, fungos e protozoários), de 200 a 500 espécies diferentes, que convivem em simbiose com o ser humano e que desempenham funções muito importantes para o bom funcionamento do nosso corpo em geral e do nosso intestino em particular. Quando tomamos um antibiótico, vamos matar não só as bactérias “más”, que estão a causar a doença, mas também todas as outras bactérias ditas “boas” para o sistema digestivo, comprometendo as suas funções benéficas. Este desequilíbrio na microbiota causado pela utilização frequente e repetida de antibióticos é chamado de disbiose e é responsável pela sintomatologia gastrointestinal.

Dois dos efeitos secundários mais frequentes dos antibióticos são a diarreia e a dor abdominal. A diarreia associada aos antibióticos pode ocorrer em até 20 a 30% dos indivíduos tratados com estes fármacos, podendo atingir os 60% nas crianças. Este efeito secundário pode comprometer a eficácia do tratamento, seja porque ao acelerar o trânsito intestinal vai haver uma diminuição da absorção do antibiótico, seja porque o indivíduo pode suspender o tratamento na sequência da diarreia.

Uma das formas de prevenir a diarreia associada a antibióticos é o uso de probióticos. Os probióticos são produtos compostos por microrganismos vivos com um papel comprovadamente protetor do trato gastrointestinal, como algumas bactérias do género Lactobacillus e Bifidobacterium ou a levedura Saccharomyces. A utilização de probióticos conjuntamente ou previamente ao tratamento com antibióticos permite estabilizar a flora intestinal e pode reduzir a probabilidade de desenvolvimento de efeitos secundários.

Os antibióticos permitem o tratamento de múltiplas infeções bacterianas e graças a eles obtivemos um aumento exponencial na esperança média de vida da população humana nos últimos séculos. No entanto, ao alterarem a composição da nossa microbiota intestinal e causarem disbiose, estes medicamentos podem-se associar a efeitos adversos. Uma das formas de combater estes efeitos secundários é através de uma alimentação saudável, rica em alimentos prebióticos e também através do uso de probióticos durante o tratamento. Consulte o seu médico gastrenterologista e seja anti e pro, para o bem da sua saúde digestiva.