Saúde Digestiva

Cancro do Intestino: Um diagnóstico precoce pode salvar vidas
Diagnóstico

Cancro do Intestino: Um diagnóstico precoce pode salvar vidas

No âmbito do Dia Europeu da Luta Contra o Cancro do Intestino, a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) volta a reforçar a urgência da prevenção através do diagnóstico precoce. O Cancro do Intestino é um dos que mais mortes provoca em Portugal, no entanto, se diagnosticado precocemente, a taxa de sobrevivência é superior a 90%.

A elevada incidência e mortalidade deste cancro, e a existência de tratamentos curativos, tanto mais eficazes quanto mais precoce for o diagnóstico, justificam a importância do rastreio, através da colonoscopia. Na maior parte dos casos, as fases iniciais do Cancro do Intestino não causam sintomas, o que leva a um diagnóstico tardio. A colonoscopia permite diagnosticar atempadamente as lesões precursoras do cancro do intestino (os pólipos), evitando o desenvolvimento de doença avançada e incurável. É por isso fundamental sensibilizar a população e a comunidade médica para a importância da sua realização periódica.

Uma colonoscopia tem um protocolo de preparação intestinal exigente, que interfere com o quotidiano dos pacientes, mas que é um requisito essencial para o sucesso e segurança do procedimento. Uma adequada limpeza intestinal permite ao Gastrenterologista observar o cólon e reto, identificar pólipos e removê-los, sendo o método mais eficaz para evitar o desenvolvimento de cancro. Os utentes devem ter acesso a toda a informação necessária para esclarecer as suas dúvidas antes da realização do exame, minimizando erros e otimizando o potencial da colonoscopia em prevenir o cancro e salvar vidas.

Assim, este ano a SPG reforça a necessidade de adotar medidas preventivas, nomeadamente através da realização de colonoscopia de rastreio, antes do aparecimento de sintomas, por forma a aumentar os diagnósticos precoces e diminuir a taxa de mortalidade associada ao cancro do intestino.