Saúde Digestiva

Diagnóstico

Doenças Inflamatórias do Intestino: Não chegues atrasado ao diagnóstico

“Não chegues atrasado ao diagnóstico” é o apelo que a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), em parceria com a Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino, Colite Ulcerosa, Doença de Crohn e a Associação CrohnColite Portugal, faz à população com a campanha de sensibilização para as Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) (link para o artigo sobre Doenças Inflamatórias do Instino).

As DII são doenças crónicas, sem cura, do tubo digestivo caracterizadas por períodos de doença aguda e períodos de remissão. Embora não registem uma mortalidade elevada, têm um elevado impacto na qualidade de vida dos doentes, uma vez que podem levar a hospitalizações e cirurgias.

Estas doenças afetam 24 mil portugueses e a sua incidência tem vindo a aumentar. São diagnosticadas principalmente em indivíduos com idades compreendidas entre os 20 e 35 anos, o que adensa o seu elevado impacto a nível laboral, pessoal e social.

A iniciativa da SPG, que conta com o apoio da Janssen, companhia farmacêutica do grupo Johnson & Johnson é dirigida a esta faixa etária e pretende sensibilizar para a importância do diagnóstico de forma a minimizar o intervalo de tempo entre o início dos sintomas e E a identificação da patologia.

A Professora Marília Cravo esclarece que “atualmente registam-se atrasos no diagnóstico de mais de dois anos que impede um tratamento precoce”. A vice-presidente da SPG reforça ainda que a campanha “sublinha a urgência e necessidade da população estar atenta aos sintomas destas doenças.”

Os sinais mais comuns da doença são diarreia crónica (que dura mais de um mês), dor abdominal, e perda de sangue pelo ânus. Esteja atento a estes sintomas e se detetar algum procure um médico gastroenterologista. Este indicará um tratamento adequado cujo objetivo será colmatar o impacto das DII e, desta forma, devolver qualidade de vida ao doente e permitir que tenha uma vida normal.