Saúde Digestiva

Mudança Hábitos Alimentares
Prevenção

Mudança Hábitos Alimentares

Dentro dos hábitos alimentares dos portugueses, insere-se o baixo consumo de cereais integrais, o baixo consumo de fruta, o baixo consumo de frutos oleaginosos e sementes e o alto consumo de sal e carne vermelha.

Por seu lado, o consumo de produtos alimentares como os bolos, doces, bolachas, snacks salgados, pizzas, refrigerantes, néctares e bebidas alcoólicas, que não deveriam fazer parte da nossa alimentação diária, representam, em regra, cerca de 21% do consumo total. Estes destacam-se como os principais fatores que contribuem para a perda de anos de vida saudável, podendo gerar doenças metabólicas, doenças do aparelho circulatório e neoplasias.

É importante ter uma alimentação saudável e regrada, não só para o bem-estar físico e mental, como para a saúde e prevenção de doenças que possam afetar a longevidade.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de carne, peixe e ovos encontra-se acima dos valores recomendados e o consumo mínimo de fruta e hortícolas de pelo menos 400g por dia não é atingido por mais de metade da população portuguesa. Esta recomendação não é, particularmente, atingida pelas crianças e pelos adolescentes. O consumo elevado de refrigerantes e/ou néctares também é uma realidade, principalmente na faixa etária dos adolescentes, em que o seu consumo diário atinge, em média, as 160g por dia.

A alimentação adequada, desde etapas precoces do desenvolvimento e do crescimento, é um dos fatores mais importantes para a promoção da saúde e prevenção das doenças.

Como podemos alterar os nossos hábitos alimentares de forma saudável e sustentável a longo prazo? A alimentação saudável presume-se que deva ser completa, variada, mas também equilibrada. Devemos ter todos os grupos de alimentos no prato como as proteínas, os hidratos de carbono, as gorduras, os vegetais e as frutas, tudo sem exageros, para que nos possam proporcionar uma energia adequada e bem-estar físico ao longo do dia. Alimentos que ricos em fibra (produtos hortícolas, frutos, cereais e leguminosas), vitaminas, sais minerais e com baixo teor de gordura devem ser a base do dia-a-dia para uma alimentação completa e saudável. Planos alimentares muito restritivos, tanto em energia como em diversidade de alimentos, podem estar na origem de carências que influenciam o estado de saúde negativamente.

Para além de uma boa alimentação, é importante a prática de atividade física adequada, leve a moderada, como caminhar ou andar rápido, todos os dias.

Quantas calorias deveríamos consumir por dia?

Os valores de energia para adultos saudáveis variam entre as 1800 e 2500 calorias. Os homens geralmente necessitam de mais calorias que as mulheres. No caso das mulheres, os valores médios variam entre as 1500 e 1800 calorias e nos homens estes valores podem variar entre as 2000 e 2500 calorias. Se pretende perder peso, deve consumir menos energia do que precisa, mantendo um cuidado especial na escolha dos alimentos, de modo a satisfazer sempre as necessidades nutricionais, ao ter uma dieta completa e variada. O importante é existir um plano alimentar que não seja demasiado restritivo para que se possa ter uma alimentação saudável a longo prazo.