Saúde Digestiva

Diagnóstico

Cancro do Intestino, o cancro que mais mata em Portugal

O Cancro do Intestino ou Cancro Colorretal (CCR) é um dos cinco cancros mais frequentes do Aparelho Digestivo a que designamos de Big Five e a principal causa de morte por cancro em Portugal.

Segundo dados da United European of Gastroenterology, diariamente morrem, em média, 11 portugueses por CCR, sendo a sobrevivência global aos 5 anos de 50%.  Sabe-se também que, se o diagnóstico for realizado atempadamente, e a patologia for detetada numa fase precoce, a sobrevivência ultrapassa os 90%.

Esta doença tem origem em pequenas lesões, os pólipos, que crescem no revestimento do cólon. A sua sintomatologia pode incluir: dor abdominal intensa, perda de peso forma regular e persistente, perda de sangue pelas fezes e alterações nos hábitos intestinais, como, por exemplo, um indivíduo com obstipação crónica que começa a experienciar diarreia. Contudo, quando este quadro de sintomas se manifesta, a doença pode estar já muito avançada.

Quanto mais precoce for o diagnóstico e retirada do pólipo maior a hipótese de evitar a progressão do cancro. O rastreio é indicado a partir dos 45-50 anos e pode ajudar não só a detetar o CCR em estádios iniciais e facilmente tratáveis, mas a prevenir o aparecimento de novos casos.

A colonoscopia é o método mais fiável de diagnóstico e permite uma intervenção terapêutica que interrompe a progressão de um pólipo para cancro. Este exame, efetuado num intestino bem limpo e preparado, permite ao Gastrenterologista observar o cólon e reto através de um endoscópio, encontrar pólipos e removê-los evitando que se desenvolvam cancros.

A principal atitude preventiva é então procurar a solução endoscópica. Atrasar ou não efetuar o rastreio devido à ausência de sintomas pode evitar o diagnóstico atempado e diminuir a taxa de sobrevivência. Desta forma, a colonoscopia, embora possa causar algum desconforto e implique uma preparação considerada desagradável pela maioria dos doentes, poderá salvar a sua vida!

No caso de não ser viável a realização de uma colonoscopia é indicada a realização da pesquisa de sangue oculto nas fezes.